fenômeno

O que é "fenômeno" - Heidegger

A tarefa que desafia o pensamento atual não tem quaisquer precedentes. E exige uma forma de pensar completamente nova. Esse novo modo de pensar é mais fácil que a filosofia convencional, mas também é mais difícil, porque exige um uso mais cuidadoso da linguagem.
 
Heidegger, "BBC - Human, All Too Human"
 
"A expressão grega, a que remonta o termo "fenômeno", significa: mostrar-se e, por isso, diz o que se mostra, o que se revela. Já em si mesmo, porém, é a forma média de trazer para a luz do dia, pôr no claro, a claridade, isto é, o elemento, o meio, em que alguma coisa pode vir a se revelar e a se tornar visível em si mesma. Deve-se manter, portanto, como significado da expressão "fenômeno" o que se revela, o que se mostra em si mesmo. "Os fenômenos" constituem, pois, a totalidade do que está à luz do dia ou se pode pôr à luz, o que os gregos identificavam, algumas vezes, simplesmente com: (os entes), a totalidade de tudo que é. Ora, o ente pode-se mostrar por si mesmo de várias maneiras, segundo sua via e modo de acesso. Há até a possibilidade de o ente mostrar-se como aquilo que, em si mesmo, ele não é. Neste modo de mostrar-se, o ente "se faz ver assim como..." Chamamos de aparecer, parecer e aparência (Scheinen) a esse modo de mostrar-se. Em grego, a expressão, "fenômeno", possui também o significado do que "se faz ver assim como", da "aparência", do que "parece e aparece"; designa um bem, que se deixa e faz ver como se fosse um bem, mas que "na realidade" não é assim como se dá e apresenta. A compreensão posterior de fenômeno depende de uma visão de como ambos os significados de fenômeno (fenômeno como o que se mostra, e fenômeno como aparecer, parecer e aparência) se interrelacionam em sua estrutura.